sábado, 26 de janeiro de 2013

ACONSELHADO POR JUDAS!



RECEBENDO CONSELHOS DE JUDAS?

 JUDAS 1-3

INTRODUÇÃO: O nome de Judas nos tempos Bíblicos sempre foi considerado como um nome muito importante e era até motivo de orgulho ter o nome de Judas.

Este nome provém de Judá o nome da tribo mais importante de Israel.

Mas depois da traição de Judas Iscariotes que o nome de Judas deixou de ser um nome muito usado.

O nome de Judas era muito comum, como hoje é o nome de Maria, José, Joaquim... Etc.

Existiam muitos Judas importantes na época:

· Judas Iscariotes. João 6:71

· Judas Tadeu. João 14:22

· Judas Galileu. Atos 5:37

· Judas de Damasco. Atos 9:11

· Judas Barsabás. Atos 15: 22

· Judas, o irmão de Jesus do qual recebemos conselhos muito importantes hoje.

Sua carta foi escrita entre os anos 65-80 D.C.
Judas nunca começou nenhuma igreja, e nunca foi considerado como um extraordinário pregador, mas os irmãos das igrejas estabelecidas na época tinham muito respeito e levavam em conta o que ele escrevia, não por ser irmão de Jesus, mas pela autoridade que tinha.

A carta foi escrita e dirigida a um grupo de crentes dispersos, radicados provavelmente na Síria.

Estes irmãos foram vitimas de comentários denigrentes de irmãos e vitimas de irmãos que se separaram ou apostataram da fé e começaram a inventar teorias totalmente contra ao que se havia sido ensinadas anteriormente pelos apóstolos.

Pois bem, vejamos quais são os conselhos do outro Judas...

I. CONSELHO A BATALHAR PELA FÉ, E PERMANECER. V.1-3.

1. A não afastar, porque outros se afastam.

2. A não deixarmos seduzir, pelos que querem nos afastar da doutrina.

3. A considerar o que Cristo fez por nós

4. Que façamos conta do que Cristo nos dá e o que o mundo nos oferece.

 

II. CONSELHO A MANTER O PASSO FIRME NO CRESCIMENTO. V. 20

1. Buscar tudo aquilo que representa crescimento.

2. Não descuidar da nossa vida de oração

3. Qualquer coisa que quisermos conquistar é através da oração

4. Não deixar de amar a Deus sobre todas as coisas

5. Não descrer de Cristo e sua promessa de vida eterna.

III. CONSELHO A CONTINUAR GANHANDO ALMAS. V. 22-23

1. Ganhar almas é nosso dever. II Tm 4:2

2. Ganhar almas é privilegio que Cristo conferiu a igreja, I Co 2:1-4.

3. Ganhar almas é nossa obrigação. I Co 9:16

4. Ganhar almas é a principal missão da igreja. Mc 16:15

5. Ganhar almas é um desafio

6. Ganhar almas é um trabalho urgente. I Ts 2:9

7. Ganhar almas é o fruto natural de nossa vida cristã. Jo 15:16

IV. PROMESSAS AOS QUE SEGUEM ESTES CONSELHOS.

1. Cristo é poderoso para nos guardar de tropeçar

2. Cristo nos apresentará, sem mancha.

3. Estaremos diante daquele que merece toda glória, majestade.

CONCLUSÃO:

Estes são os conselhos de Judas, o outro!.

Conselhos bons vale a pena serem observados.

Porque não aplicarmos os conselhos do outro Judas a nossa vida?

 

 

 

 

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

URGENTE.......URGENTE......

 

COMUNICADO URGENTE - 41ª AGO



"COMUNICADO URGENTE
 
OS MINISTROS QUE PAGARAM SUAS INSCRIÇÕES PARA A 41ª. AGO E SEUS NOMES NÃO CONSTAREM DA LISTA/RELAÇÃO PUBLICADA NO SITE DA CGADB EM 07.01.13, ENCAMINHEM PARA A TESOURARIA E SECRETARIA GERAL DA CGADB AOS CUIDADOS DA COMISSÃO ELEITORAL, REQUERIMENTO ACOMPANHADO DO COMPROVANTE DE PAGAMENTO PARA AS PROVIDENCIAS NECESSÁRIAS. O ENCAMINHAMENTO PODERÁ TAMBÉM SER FEITO POR FAX OU E-MAIL. PRAZO ATÉ 22.01.13"

                                                             www.cgadb.org.br

domingo, 6 de janeiro de 2013

Fábulas! - A Moral da história é...




Urubus e Sabiás

 "Tudo aconteceu numa terra distante, no tempo em que os bichos falavam...

Os urubus, aves por natureza becadas, mas sem grandes dotes para o canto, decidiram que, mesmo contra a natureza eles haveriam de se tornar grandes cantores.

E para isto fundaram escolas e importaram professores, gargarejaram dó-ré-mi-fá, mandou imprimir diplomas, e fizeram competições entre si, para ver quais deles seriam os mais importantes e teriam a permissão para mandar nos outros.

Foi assim que eles organizaram concursos e se deram nomes pomposos, e o sonho de cada urubuzinho, instrutor em início de carreira, era se tornar um respeitável urubu titular, a quem todos chamam de Vossa Excelência.

Tudo ia muito bem até que a doce tranquilidade da hierarquia dos urubus foi estremecida.

A floresta foi invadida por bandos de pintassilgos tagarelas, que brincavam com os canários e faziam serenatas para os sabiás...

Os velhos urubus entortaram o bico, o rancor encrespou a testa, e eles convocaram pintassilgos, sabiás e canários para um inquérito.

— Onde estão os documentos dos seus concursos?

E as pobres aves se olharam perplexas, porque nunca haviam imaginado que tais coisas houvesse.

Não haviam passado por escolas de canto, porque o canto nascera com elas.

E nunca apresentaram um diploma para provar que sabiam cantar, mas cantavam simplesmente...

— Não, assim não pode ser.
Cantar sem a titulação devida é um desrespeito à ordem.

E os urubus, em uníssono, expulsaram da floresta os passarinhos que cantavam sem alvarás...

 MORAL: “Em terra de urubus diplomados não se ouve canto de sabiá.”

O texto acima foi extraído do livro "Estórias de quem gosta de ensinar — O fim dos Vestibulares", editora Ars Poetica — São Paulo, 1995, pág. 81.

A Itinerância e os Itinerantes!



7 ERROS QUE OS ITINERANTES DEVEM EVITAR

Pr. Jailson Crispin

 1 – TROCAR AGENDAS
A nossa visão quanto à obra de Deus não deve ser capitalista, pois não se trata de negócio, nem tão pouco de leilão, por essa razão, por “menor” que seja a agenda, devemos honrar nossos compromissos.
Todos nós somos “tentados”  a fazer isso, quando somos convidados para “grandes” eventos e já temos um compromisso agendado num local de menor expressão.
Isso aconteceu comigo quando fui convidado a primeira vez para pregar na Espanha.
A irmã que me ligou queria uma data que eu já tinha compromisso, porém não aceitei o convite, o que a obrigou mudar a agenda.
A minha fidelidade aos meus compromissos não impediram de viajar a Europa por duas vezes consecutivas.
Infelizmente alguns companheiros itinerantes têm entrado por esse caminho que além de macular sua imagem diante dos homens, é pecado também diante de Deus conforme Mt 5:37 – “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna”.

2 – ENTRAR EM CHOQUE COM OS USOS E COSTUMES
Para os mal informados, a nossa centenária Assembléia de Deus de Norte a Sul no Brasil, ainda mantém usos e costumes que perduram há décadas, pois nossas maiores igrejas são ainda lideradas por pastores pioneiros que trabalharam com os fundadores da AD no Brasil.
Fico preocupado quando vejo nossos(as) itinerantes que almejam alcançar o Brasil com o ministério que Deus o entregou, se portando de forma contrária aos costumes que ainda permanecem nos maiores campos da nossa nação.
Exemplos de costumes não aceitos em muitas regiões do nosso Brasil:

 Homens: Usar barba ou cavanhaque, cabelo estilo Neymar, Camisa baby-look, calça jeans apertada, uso de colares ou pulseiras, uso de tinturas colorida nos cabelos, cabelo comprido e outros.
Homens itinerantes, o nosso uniforme de trabalho em qualquer lugar dessa nação é um bom terno com gravata e sapato social.
Entraremos e sairemos de qualquer parte do Brasil, sem sermos censurados.

Mulheres:  Usar brinco, colares ou jóias, tinturas coloridas no cabelo, calças, maquiagem extravagente, cabelo curto etc.
Para nossas mulheres itinerantes existe também um uniforme cabível em qualquer parte do nosso Brasil que é a saia no comprimento ideal, com blusa de manga, cabelo pelo menos nos ombros, sem nenhuma extravagância.
Se nós queremos portas abertas nessa nação devemos nos portar de forma que onde cheguemos possamos deixar as portas abertas, porque a maioria de nossa liderança ainda preserva esses costumes.
Teologicamente sabemos que usos e costumes mudam, variam com o passar do tempo, porém as doutrinas essas sim, permanecem em todos os tempos, porém o apóstolo Paulo nos aconselha a nos portarmos de forma que não escandalizemos nossos irmãos: 1 Co 8:13 “Por isso, se a comida escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize”.

 3 – DESRESPEITAR O TEMPO ESTIPULADO PARA MINISTRAÇÃO
Temos percebido que às vezes alguns companheiros (as) extrapolam no tempo que lhe é concedido, trazendo transtorno para quem dirige o culto, para o pastor e também para os irmãos que conhecem muito bem a duração de cada trabalho.
O cantor deve sempre tomar ciência de quantos hinos poderá cantar, isso é ético e evita qualquer mal estar nos eventos.
Principalmente o pregador que geralmente tem um tempo maior, precisa saber até onde pode ir.
Infelizmente alguns pregadores se esquecem da ética e do respeito e conduzem uma pregação até meia noite, desrespeitando a todos os presentes.
Estive num grande evento em que o pregador chegou 21:30, teve oportunidade para pregar 22:15 e acabou com toda ministração mais de meia noite.
Ele só recebeu a oportunidade tão tarde assim, porque chegou muito atrasado no evento, e mesmo chegando tão tarde, não se preocupou em resumir a sua fala, trazendo cansaço e fatiga aos presentes.
Paulo ensinou a igreja de Corinto acerca da necessidade da ordem no culto em 1 Co 14.40 – “Mas tudo deve ser feito com decência e ordem”.

 4 – FAZER EXIGÊNCIAS DE CELEBRIDADES SECULARES
É até normal para todos nós ficarmos sabendo que celebridades nacional e internacional façam exigências exageradas para se apresentarem nos seus shows, como no Rock in Rio 2011, Elton John, conhecido por sua excentricidade, reservou dois quartos no Hotel Copacabana Palace, onde se hospedou.
Um deles foi para seus cães.
O astro não viaja sem os pets de estimação. E também mandou contratar três carros blindados para usar enquanto estivesse na cidade.
Agora imaginemos nós queridos, que fazemos a obra de Deus, cumprimos com o ide de Cristo, entrarmos por esse caminho?
Será se existem itinerantes que fazem exigências parecidas?
No trajeto do aeroporto até o hotel não pode ser em qualquer carro, tem que ser automóvel de luxo blindado.
O hotel não pode faltar nenhuma estrela, tem que ter as cinco.
Só viaja acompanhado (a) do secretário, do empresário, do cachorrinho e do papagaio.
Não come qualquer comida, fazendo os cozinheiros do evento passar vergonha, porque não come qualquer tipo de comida.
O que somos?
Astros ou barro?
Servos ou patrões?
Artistas ou missionários?
O pregador Paulo quando ia cumprir com o seu ministério, se preocupava em não ser pesado a ninguém, mas se contentava em que suas necessidades fossem supridas.
2 Co 11:9 - Quando estive entre vocês e passei por alguma necessidade, não fui um peso para ninguém; pois os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram aquilo de que eu necessitava. Fiz tudo para não ser pesado a vocês, e continuarei a agir assim.

 5 – COBRAR CACHÊS EXORBITANTES
Tem cachês que são tão altos que não cabem dentro das igrejas, somente as Prefeituras municipais têm condições de arcar com esses valores.
O site..............publicou a noticia de que um famoso cantor gospel está pedindo de cachê R$ 40 mil por show.
Outro dia soube de um cantor que havia cobrado R$ 10 mil por ministração e que não subiu ao palco, simplesmente pelo fato de que a igreja contratante só tinha levantado 9 mil.
A Bíblia deixa claro que o obreiro é digno do seu salário – 1 Tm 5.18.
Entretanto o amor ao dinheiro pode trazer grandes males àqueles que na verdade, deveriam amar a Deus e a sua obra.

 1 Tm 6:10 - Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

 6 – AUSENTAR-SE DO CÔNJUGE POR MUITO TEMPO
A maioria dos itinerantes em busca de novas portas abertas ficam 30, 60 e até 90 dias ausentes de casa, deixando cônjuges e filhos.
Isso é perigoso e tem levado alguns companheiros a perderem seus casamentos, pois infelizmente o inimigo entra na brecha aberta, trazendo adultério, o que macula o matrimônio, trazendo divórcio, que infelizmente cada vez mais está se tornando “normal” no nosso meio.
A primeira vez que fui convidado para pregar na Europa, queriam que eu ficasse trinta dias, fiquei vinte, na segunda vez fiquei quinze e no próximo ano, pretendo ficar só  uma semana no máximo.
Paulo limita a abstinência sexual do casal somente em casos de jejum e oração, mas isso num prazo bem curto, para que o inimigo não derrube um dos cônjuges por causa da incontinência.

1 Co 7:5 - Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.
 7 – CHEGAR NO CULTO SÓ NO HORÁRIO DA MINISTRAÇÃO
Celebridades no mundo secular vão a eventos só para se apresentarem, e fazem isso só no horário da apresentação, isso é normal para eles.
Entretanto para nós que somos adoradores, que cultuamos, jamais devemos entrar por esse caminho da participação nos cultos, somente na hora da oportunidade.
Essa atitude demonstra que o itinerante não tem compromisso com Deus, nem com a liturgia, tornando-se apenas um profissional de púlpito que almeja tão somente apresentar seu talento.

Precisamos cantar os hinos devocionais, ofertar, participar da leitura oficial, e principalmente preparar o nosso coração, adorando ao Senhor, para que na nossa oportunidade, possamos transmitir a unção que já foi aguçada durante o culto.
O Apóstolo Paulo falando sobre o culto ao Senhor, destacou que quando nos reunimos na igreja, todos nós devemos manifestar nossa adoração a Jesus, 1 Co 14:26 - Que farei, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um tem salmo, tem ensino, tem revelação, tem língua, tem interpretação; que tudo se faça para edificação.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Carta Aberta ao Ministros das Assembleias de Deus no Brasil


Carta Aberta ao Ministério de nossa Igreja no Brasil

         (O Perigo da estagnação espiritual)

 “Aviva a tua obra, ó Senhor, no decurso dos anos...” Hc 3.2

“.... Em 1944, bem me lembro, de passagem para a Libéria, África, como bispo-missionário, ocupou o púlpito da Assembleia de Deus em Belém, Pará, tendo como intérprete o saudoso missionário Nels Julius Nelson, um servo de Deus de provecta idade, natural dos Estados Unidos, pertencente à Igreja Metodista.

Ao findar sua excelente mensagem, aquele pregador fez a seguinte declaração: “Se eu não viesse do principio do movimento metodista norte-americano, ao ver e ouvir vosso sistema a Deus, com vivas manifestações espirituais, eu estaria certamente escandalizado entre vós.

Mas, hoje com saudade da minha infância, quando estas expressões eram próprias do Movimento Metodista americano, eu vos exorto a vigiar cuidadosamente para não perderdes esta benção que nós perdemos e Deus levantou o Movimento Pentecostal para continuar o avivamento.

Se não tiverdes o devido cuidado perdereis esta benção do movimento espiritual, à nossa semelhança, e Deus levantará outro movimento para vos substituir.”

Nunca pude esquecer este aviso.

Mas, o que é que vemos atualmente em nosso movimento no Brasil?

Temos lindos templos, ótimos educandários teológicos, boas instituições de caráter assistencial, Convenções e, a meu ver, mais do que necessárias.

Temos tido bons congressos de jovens, simpósios sobre missões, seminários sobre assuntos diversos.

Um grande número de nossos pastores possui carro, barcos-motores, para facilitar-lhes o atendimento ao trabalho, residem em boas casas pastorais e recebem bons salários das igrejas às quais servem.

Tudo isto e muito mais existente ou que venha a existir é muito bom e nada disto se deve desprezar.

Mas, como anda a temperatura espiritual da igreja e de seu ministério?

Como anda a vida de oração?

Como anda a consagração pessoal?

Os dons espirituais estão em plena evidência na vida da Igreja e seu ministério?

Jesus está batizando com Espirito Santo, sempre e sempre nos cultos da igreja?

Ou estas coisas já passaram à história e estamos vivendo apenas à sombra duma tradição pentecostal?

Ai de nós se a resposta dessa última pergunta for afirmativa, for um fato em nossa experiência espiritual.

O Profeta Habacuque, vendo e sentindo a estagnação espiritual de seu povo, clamava em oração intercessória: “Aviva a tua obra, ó Senhor, no decorrer dos anos...”

Avivamento não deve ser algo esporádico na vida do ministério e da igreja: ao contrario, deve ser a esfera em meio à qual igreja e ministério vivam permanentemente, 24 horas por dia!

Igreja sem avivamento espiritual é semelhante a um automóvel velho cuja bateria cessou de gerar energia e, para movê-lo de um lado para outro, é preciso que o homem use a própria força para empurrá-lo, enquanto a igreja avivada é semelhante a um automóvel novo, com todos os sistemas, mecânicos, hidráulico e elétrico em pleno funcionamento e devidamente lubrificados.

Basta o motorista acionar a chave da ignição e a máquina está pronta para ser guiada à vontade do condutor.

Queridos companheiros de ministério cristão.

Nós somos direta e pessoalmente responsáveis diante de Deus e o mundo pelo estado espiritual da igreja que Deus colocou sob nossa direção, At 20.28.

Sigamos, portanto, o exemplo do salmista, constante do salmo 132.3-5, até que o avivamento volte a ser realidade permanente na vida da igreja que Deus nos confiou.

E para que isto aconteça, lembremo-nos de que o avivamento deve começar, prioritariamente, em nossas vidas de ministros de Deus, para que possamos guiar o seu rebanho aos mananciais de água viva, Jo 7.37; Ef 5.18”

Alcebíades P. Vasconcelos


Obs.: Acabei de mudar para minha nova residência e ao manusear os livros de minha biblioteca achei um pequeno recorte "amarelado, o tenho guardado há muito tempo" de jornal Mensageiro da Paz, contendo esta reflexão como carta aberta aos ministros assembleianos, lamento não ter a data em que foi veiculada tão importante advertência, que manifestava a preocupação deste homem de Deus conhecido pelos mais velhos obreiros de nossa querida Assembleia de Deus no Brasil!

Reflita e tire suas conclusões!

Estamos nós apercebidos de como será a colheita na presença do Mestre Jesus Cristo?

Alfinetadas ou Agulhadas?

O Alfinete e a Agulha 


Conta-nos uma antiga parábola que, certo dia, um alfinete e uma agulha encontraram-se numa cesta de costuras.

Estando os dois desocupados, começaram a discutir, porque cada um se considerava melhor e mais importante do que o outro:

— "Afinal, qual é mesmo a sua utilidade ?" disse o alfinete para a agulha.

"E como pensa você vencer na vida se não tem cabeça ?"

— "A sua crítica não tem a menor procedência" respondeu a agulha rispidamente.

"Responda-me agora: de que te serve a cabeça se não tem olho ?

Não é mais importante poder ver ?"

— "Ora, e de que lhe vale seu olho se há sempre um fio impedindo a sua visão ?" retrucou o alfinete.

— "Pois fique sabendo que mesmo tendo um fio atravessando o meu olho, eu ainda posso fazer muito mais do que você."

Enquanto se ocupavam nessa discussão, uma senhora pegou a cesta de costura, desejando coser um pequeno rasgo no tapete.

Enfiou a agulha com linha bem resistente e se pôs a costurar o mais rápido que pôde.

De repente a linha emaranhou-se, formando uma laçada que dificultou o acabamento da costura.

Apressada, a mulher deu um puxão violento que rompeu o olho da agulha.

Tendo que ultimar aquele trabalho, ela amarrou a linha na cabeça do alfinete e conseguiu dar os pontos finais; mas na hora de arrematar, a cabeça do alfinete se desprendeu.

Impaciente com tudo, jogou a agulha e o alfinete na cesta e saiu resmungando.

Ambos estavam enganados: o alfinete e a agulha !

Nenhum dos dois era insubstituível.

Nenhum dos dois era perfeito.

Nenhum dos dois era tão versátil que pudesse julgar-se com o direito de se considerar melhor do que o outro.

"Porque também o corpo não é um membro, mas muitos. Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo. E o olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti."

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

É complicado!

E a tendência é ficar mais complicado ainda.

Talvez eu faça parte de um grupo infinitesimal de pessoas que pelas ausências da vida tiveram suas necessidades supridas de forma sobrenatural pelo Senhor.

Ausências.

Em um país emergente como o Brasil, porém cheio de desigualdades sociais, subdesenvolvido, inchado, corrupto, AUSÊNCIA é uma palavra que está presente em todas as camadas sociais.
 
Ausência de uma educação de qualidade, de uma presença forte do Estado na saúde, na segurança, ausência de pais presentes que acreditam no filho mesmo diante das impossibilidades, ausência de recurso financeiro para viagens, almoços em bons restaurantes, ausência de tempo para estudar para um concurso concorrido, ausência de pessoas que nos indique pra uma posição de destaque,etc.

Nasci em Maceió, mas até os 5 anos morei no interior das Alagoas.
 
Meus avós eram da roça. Minha avó, uma mulher visionária, decidiu que suas filhas não cresceriam na roça e abriu assim um leque de oportunidades para sua futura decendencia.
 
 Minha mãe era uma cantora mirim muito cogitada para cultos de rua e chegou a sonhar em gravar um disco vinil - o que não aconteceu.

Desde que me dei por gente, sonhei com cidade grande, fazia perguntas que minha mãe não sabia responder.
 
Uma garota cheia de idéias grandes demais para uma família que sofria as ausências que já falei acima.
 
Desde meus avós, as ausências delimitavam nossa jornada.

Mas eu comecei a ter experiência com Deus muito, mas muito cedo.
 
Se ninguém podia me ajudar, eu precisava então de um Deus para interferir aqui na Terra em meu favor.
 
E esse Deus passou a colocar pessoas na minha vida e na vida de minha família que passaram a preencher uma a uma, as ausências.
 
Já fui curada na infância de uma doença incurável pela unção do óleo ministrada pelo meu pastor na época;Deus supriu necessidades abrindo portas de emprego, oportunidade de negócios, aprovando a aposentadoria precoce de meu pai; Fiz propagandas de rádio, TV e até hoje faço.
 
Vez ou outra vem uma autoridade do Executivo nos pedir uma orientação a respeito de algo, e aí eu penso: - Como eu pude alcançar tanto a não ser pelo Senhor?

Eu pergunto: Quantos dos que eu conheço tiveram tantas experiências com Deus?
 
Para uma garota do interior, de uma família anônima, cheia de impossibilidades ver portas se abrindo tanto dentro das Igrejas como em empresas e até meios de comunicação dominados por ímpios e pessoas indicadas por "alguém".
 
A mais recente propaganda de TV que fiz foi agora, em dezembro, da Nova Imagem em Alagoas.

Essas experiências que um dia colocarei em um livro ( porque são muitas) me dão respaldo pra ignorar essa geração de cristãos que não aguentaram passar por uma Faculdade sem perder a fé; que não aguentaram ver e ouvir escândalos envolvendo lideres e ainda permanecer comungando; que não aguentaram estar no meio de um país que cresce economicamente e "empurra" seus filhos para a corrida milionária sacrificando valores eternos como família, por exemplo.

Um povo cheio de teoria, teoria pra isso, teoria pra aquilo e sem consistência de personalidade.

Um povo "bichado" pela promiscuidade intelectual, emocional e espiritual. Prostitutos.
 
Fazem comércio de seus valores, cospem no prato que comeram quando eram puros, limpos.

Odeiam a palavra religião.

Qual é o problema da religião?
 
Alguma vez você foi ensinado a bater nas pessoas dentro de uma Igreja?
 
Alguma vez te ensinaram a fazer sexo ilícíto e se expor a doenças sexualmente transmitíveis dentro duma Igreja?
 
Alguma vez o sacerdote sugeriu que você se drogasse?
 
Bebesse?
 
Fumasse?

Quando você era puro, a oração funcionava, por quê?
 
Porque sua fé era genuína.

Agora, na Faculdade, na internert, na TV você é induzido a usar droga, a beber, a fumar, a se prostituir, a bater nas pessoas, etc.

Seu problema é você mesmo.
 
Sua falta de fé.
 
Sua fraqueza de caráter.
 
Sua necessidade de agradar aos outros.
 
Seu intelecto de otário, que é levado por qualquer teoria de outro otário.
 
(Perdão, pelo politicamente incorreto)

Enquanto essa geração se complica cada dia mais buscando teorias e mais teorias, geração que cultua o prazer....eu fico aqui com minhas experiências antigas e atuais.
 
Continuo crendo na Igreja, no Deus da Igreja e crendo que a Religião não é o problema e sim a solução.
 
Intolerância sim é um problema que tá longe de ser o "x" da questão no Brasil.
 
Intolerância é coisa de Oriente Médio.

É complicado.

Mas como tenho personalidade, pra mim é descomplicado.
 
Os complicados que se compliquem mais ainda.
 
Eu quero é andar em Novidade de vida - sempre!

Sarah.

REI DAVI....... Do Pastoreio ao Trono de Israel.... Davi, o filho mais novo de Jessé                                            - I...