segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

COMUNHÃOXCONVIVÊNCIA, qual a diferença?

COMUNHÃO X CONVIVÊNCIA, qual a diferença?

http://blogdopastorluciano.blogspot.com.br/
Deus dividiu nosso ser em três partes: corpo, alma e espírito (I Ts 5.23). O corpo é o exterior visível. A alma é interior e invisível, sendo constituída de nossa mente, vontade e emoções. Nosso espírito, também interior e invisível, é a lâmpada do Senhor (Pv. 20.27), a parte mais íntima e pura do homem, o sopro (gr. pneuma) de Deus que nos fez conforme a sua imagem e semelhança.

Conviver, no contexto bíblico, é se envolver através de nossa alma. É compartilhar de desejos e emoções. Interesses pessoais comuns, relacionados às coisas da terra. Qualquer interesse humano, quando compartilhado, é uma convivência. Uma churrascada, um hobby, uma causa meramente social, lazer, trabalho, desejos e vontades diversos, enfim, será sempre uma convivência.

Pessoas reunidas para comer, beber, jogar (qualquer coisa), estudar, trabalhar, salvar animais ou espécies de plantas, se divertir, enfim, estão convivendo, restringindo seu envolvimento no nível de suas almas, nunca comungando.

Ter comunhão, é estar ligado através de nosso espírito. Dizemos comunhão, quando temos envolvimento com outra pessoa que, da mesma maneira e intenção, está diretamente ligada a Deus. É o compartilhar da mesma crença e opiniões sobre Deus e a Igreja, o estudar a Bíblia, a união de pensamentos, a evangelização em grupo, o partir do pão com unidade, sempre com perfeição de unidade, ou seja, como CORPO DE CRISTO deve ser.

Pessoas reunidas e que pensam e buscam a Deus de forma igual, com unidade, têm comunhão e são a igreja.

Através desta compreensão, podemos ir para outro nível de discussão.

Ambos, comunhão e convivência, parecem, para quem olha de longe, a mesma coisa. Porém são muito diferentes.

Com Deus, somente podemos nos relacionar através de nosso espírito. Porque Deus é espírito, Ele procura os que O adorem em espírito e em verdade (Jo 4.23.24). 

Quando buscamos adorar a Deus através do corpo ou da alma, fracassamos e apresentamos o que chamamos de "sacrifício de Caim". Deus rejeita qualquer espécie de sacrifício que não vem do espírito.

Ir ao templo com qualquer outra intenção que não seja adorar o Senhor, invocar o seu nome, em espírito e em verdade, é perda de tempo.

Os louvores devem ser espirituais (Ef. 5.19, Cl. 3.16). A músicas seculares movimentam o intelecto, ou o corpo, nunca o espírito. O ritmo está ligado ao corpo, a harmonia, à alma, e a melodia ao espírito. Quando o ritmo ou a harmonia se destacam, não é um cântico espiritual. O louvor espiritual é aquele cuja melodia se destaca, tem primazia, é valorizada em detrimento do ritmo e da harmonia.

Há tempos, um pseudo pastor realizava "vigílias" de carnaval no templo, fazendo "louvores" com danças de trenzinhos entre os irmãos, iguaizinhos os do carnaval. Todos os elementos do mundo, fazendo as pessoas correr, pular, gritar. Esse compartilhar valorizava o ritmo e a harmonia, ou seja, movimentando apenas a alma. Esse mesmo "pastor", debochado e irreverente, buscava se focar em ideias de jantares, almoços, filmes, jogos, festas, brincadeiras, e coisas do tipo, alimentando as almas das pessoas e negligenciando a verdadeira adoração que vem do espírito. Resultado: um ajuntamento de pessoas que buscavam apenas se divertir.

A convivência gera vínculos fortes, mas quando essas pessoas são provadas frente a um comportamento cristão, fracassam, pois estão cheias de si mesmas e de seus próprios interesses. Tais pessoas têm eleito seus falsos mestres (II Tm 4.3), em virtude de seus desejos, e desprezado os verdadeiros pastores e homens de Deus.

Perceba o que o leva à comunhão e o que é apenas uma convivência! O falso mestre busca apenas lhe dar entretenimento e diversão, convivências, mas não comunhão.

Quando o estudo bíblico é desvalorizado, então a comunhão vai mal. Quando as pessoas se importam mais com os eventos sociais do que com o ajuste de suas funções como Corpo de Cristo, é muito ruim.

O mundo quer convivência. Deus quer comunhão!

Chega de fazer APENAS convivências. É hora de ter, MAIS e realmente, comunhão!

Com quem você tem comunhão e com quem compartilha apenas uma convivência?

Louvo a Deus pelas pessoas com quem tenho comunhão, pois elas me edificam.

Rogo a Ele para que me ajude a elevar meus relacionamentos com quem tenho apenas convivências.

Agradeço o Senhor pela vida de Ricardo Castilhos e sua esposa Maristela pela comunhão (verdadeiro estudo da Palavra) que tivemos, eu e minha esposa, em sua casa nesse domingo. Que Deus os abençoe ricamente amados irmãos!

sábado, 14 de dezembro de 2013

Rebeldia! - Ah! Essa tal de rebeldia.....


 


Sou Pastor!

Sou Crente!

Temo a Deus!

Não sou rebelde!

Apenas acho que respeito é bom e todos nós gostamos!

Estou entre os dez pastores presidentes a mais tempo em presidência de campos eclesiásticos nas AD's no meu Estado do Paraná!

Que legado recebi?

Que legado deixarei?

  - O Ofício pastoral é o mais honroso da história da humanidade.

Para tal investidura, o Espírito Santo trabalha na escolha e na unção.

O Senhor Jesus Cristo na doação e Deus, na aprovação.

Não são escolhidos pelos homens, embora o pareça, mas pelos desígnios do Altíssimo.

As afirmativas abaixo estão no contexto de toda a cristandade, mas especialmente aos homens do cajado.

1

– As pessoas falam com ardor sobre o reino que acreditam.

- Seja o céu,

- Uma plantação de melancias ou suas frustrações.

- Os reinos diferem.

2

– Ao comermos a maior parte do bolo, alguém sairá prejudicado.

- A festa será lembrada por nossa gulodice e por alguém que nada pode mastigar.

3

– O reino que muitos homens constroem para si será desabitado porque só eles podem ser vistos.

4

– Pastores, cuidado! "Ai do mundo, por causa dos escândalos!

- Pois é inevitável que venham; mas ai do homem por quem o escândalo vier!" Mateus 18.7

5

– Os sábios não buscam a autopromoção porque conhecem sua origem.

6

– Os Judas Iscariotes do Século 21 continuam no "apostolado" porque dividem as propinas com seus pares eclesiásticos de mesma índole.

7

– O pregador do sagrado evangelho de Cristo Jesus é anunciador de refrigério, de luz; não de provocações.

- Ele anuncia a restauração de almas.

8

– Pastor animado, lobo frustrado.

- Pastor dedicado, lobo arrasado.

- Pastor dormente, lobo contente.

- Pastor ausente, lobo residente.

9

– Os escândalos estão bombando;

- Desmoronando conceituados nomes.

-  Maculando histórias.

- Obras do desmazelo, ganância.

- Igreja de Cristo, vigiai!

10

– O parlamentar cuida de leis;

- O mecânico, de automóveis.

- O ourives apura o ouro;

- O pastor zela de ovelhas.

11

– A arena da vida cristã é lugar de batalhas, não de demonstrações.

12

– O diálogo é a maior muralha protetora que os pais constroem em volta dos filhos.

13

– Escolher passar despercebido e assentar-se no derradeiro lugar é atitude rara, mas nobre.

14

– Estardalhaço não convence servos nem pecadores.

- A mensagem do Senhor não estava no vento forte, no terremoto, mas na voz mansa e delicada.

15

– A sonoridade harmoniosa do toque do berrante convence mais o gado do que o ferrão e os gritos do boieiro.

16

– O sacerdote pensou: não vou me contaminar.

O levita raciocinou: não vou me comprometer.

O bom samaritano decidiu: vou socorrer!

17

– Na galeria dos heróis da fé, Hebreus 11, não estão inscritos os covardes, os traidores, os apóstatas, os negligentes e nem os omissos.

18

– Dar ouvidos a quem não entende nossa causa é como uma tropa atender a comandos estranhos;

- É marchar em círculos,

- É perder a batalha.

19

– Herodes fez a festa.

-  Herodes fez promessas.

- Herodes decapitou João.

- Herodes foi aplaudido.

- João Batista ficou na história.

- Justiça feita.

20

– O rei fraco é ofuscado até pelo camponês de enxada na mão.

21

– Aquele que der ouvidos a todos os palpites, pareceres e conselhos, findará no hospício.

22

– A arrogância é a promoção que o príncipe das trevas outorga a seus "discípulos".

É a "virtude" que ele mais aprecia nos sacerdotes.

23

– O sal estragado não pode reclamar de ser pisado.

24

– As pessoas vulgares não conseguem ser discretas.

25

Edificar na areia,

Plantar na pedra,

Olhar as nuvens,

Ouvir descansados,

Criar desculpas,

Choramingar,

Nunca rendeu resultados positivos.

Concluo:

A reflexão do pastor sobre os temas propostos contribuirá para suas escolhas e atitudes.

O objetivo é o bom desempenho sacerdotal.

O pastor é o Bispo das almas.

O guardião do rebanho do Senhor.

Há de ser homem consagrado e irrepreensível.

Centrado.

O tropeço do boieiro poderá espalhar a boiada.

A Causa de Roboão perder as dez tribos?

- Privilegiou mais a Judá que as demais tribos!

- Quem lê!

- ENTENDA, Sei que você é inteligente ou pelo menos demonstra isso!

 
 
 
Adaptado
Pr. Odair Alves de Oliveira

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Tá do jeito que o diabo gosta?


 

Meus caros irmãos!

Inicio meu pensamento afirmando que não passa em meu coração nenhum tipo de julgamento ou  apontar para este ou aquele, que porventura esteja nesta situação, Deus me livre disso!

Creio na misericórdia Divina, mas, não posso deixar de lembrar que o pecado lança o homem no inferno!

Tenho me preocupado com a quantidade de casamentos desfeitos e o crescimento de divórcios entre Obreiros, Cantores, Ministros e pessoas envolvidas de uma ou outra forma com o púlpito das Igrejas!

Já tive o desprazer em convidar pessoas para virem exercer seus ministérios em determinadas datas e reuniões de nosso Campo Ministerial, depois somos informados: Pastor! – O Senhor não sabe que esse (a).... (X).... Está no segundo, terceiro, quarto casamento?

O Pior é que ao buscar a verdade, ela se estabelece!

Questiono-me sobre critérios adotados, não se toma nenhuma providência, o sujeito (a) continua com as agendas, recebendo a grana e cachês, pulando, saltando e dando profetadas em escala geométrica!

Como fica a Igreja em si?

Que retorno espiritual deixa um homem ou mulher em pecado?

A Responsabilidade  é daqueles que põe nos púlpitos esse tipo de pessoas, por conivência ou por falta de integridade pessoal?
 

Abaixo posto oito perguntas extraídas do livro: Por que os líderes fracassam!

Achei interessante, pois o escritor dá essa lista de questionamentos para o leitor fazer um autoexame e a partir daí, tomar os cuidados necessários para não vir cair nesta armadilha!

O adultério deixa marcas terríveis n’alma e vida pastoral!

1) – Você compartilha mais informações sobre o seu dia com sua amiga (o) do que com sua esposa (o)?

2) – Você comenta sentimentos negativos ou detalhes íntimos sobre o seu casamento com sua amiga (o)?

3) – Você comente abertamente com a sua esposa (o) sobre a extensão do seu envolvimento com a sua amiga (o)?

4) – Você se sentiria à vontade se a sua esposa (o) ouvisse as conversas que você tem com sua amiga (o)?

5) – Você se sentiria à vontade se a sua esposa (o) assistisse uma gravação de suas reuniões?

6) – Você tem ciência de tensões sexuais nesta amizade?

7) – Você e sua amiga (o) se tocam de forma diferente quando estão sozinhos e quando estão com outras pessoas?

8) – Você nutre pensamentos de paixão por sua amiga (o)?
 
 

Diante das perguntas acima, se houver alguma resposta que indique a inclinação a minar seu casamento, corrija-se, sai fora, vigia, pare de brincar com fogo estranho, pois as lágrimas e prejuízos são enormes!

REI DAVI....... Do Pastoreio ao Trono de Israel.... Davi, o filho mais novo de Jessé                                            - I...